história recente

Outono

Feriado

Consumo rápido

Diário de viagem

A beleza

Silêncio

Isto não é

Tempo

Noites

Cores de vida

Mudanças

...

Paraíso

Às vezes...

Segurança

Anos

Puzzle

Repetições

Memória

Reset

A história

Outubro 2017

Junho 2017

Junho 2016

Novembro 2015

Março 2015

Agosto 2014

Dezembro 2013

Setembro 2013

Outubro 2012

Julho 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Terça-feira, 26 de Agosto de 2008

Velha pele

Aqui estou de novo, com a minha velha pele tão querida, deixando-me levar pola nostálgia e aprendendo a amar novas palavras e a resgatar as antigas. Aprender a amar "destino" aos poucos, perdendo-lhe o medo e os preconceitos. Aprendendo a amar "diário" com a rotina das felicidades minúsculas. Resgatando "fe" sem pôr-lhe mais companhia que eu própria.

Tudo tão incerto como a vida. Agradeçamos a incerteza.

sons: Marcos Teira: "Marful" (Ali)

Laila_lilas às 13:16

| fala | favorito
|

Domingo, 24 de Agosto de 2008

Digestão

Tudo agarrado ao estômago sem deglutir, apenas colado a ele. Trago um fio de seda e atiro dele pa-se-ni-nha-men-te. Nada. São mais de sessenta metros de suavidade no meu estômago e nada.Nada se agarra. Por isso experimento com um arame de espinho.

sons: Nick Cave & The Bad Seeds: "people ain´t no good"

Laila_lilas às 13:03

| fala | favorito
|

...

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
que chega a fingir que é dor
a dor que deveras sente.

Pessoa ("Autopsicografia")


Laila_lilas às 13:01

| fala | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Agosto de 2008

Passando por aqui

Apenas força. E um bocado de felicidade para enfrentar o dia. Se não fosse forte, se não fosse dura agora já estaria rendida. Quando me rinda, caerei com toda a equipa. Herdarei do meu pai o silêncio, essa maneira de passar pola vida sem molestar. Talvez também herde a sua maneira de morrer. Só e sem pedir ajuda, só e sem conforto. Desculpade, apenas passava por aqui. Assim estou, passando por aqui.

sons: Zbigniew Presnier: B.S.O A dupla vida de Verónica

Laila_lilas às 13:35

| fala | favorito
|

Líquido

Tudo o que era sólido se torna líquido. E vice-versa. Fazer anos tem essa incoerência, o tempo que passa é cada vez mais consistente, mais físico, mais tangível. O presente cada vez mais líquido.


Laila_lilas às 13:31

| fala | favorito
|

pesquisar

 

Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


gosto

Desamparo

Mundos impossíveis

Olhos

Tu também

Eu e a outra

Fantasia de amor

Homenagem privada

Diz Antonio Gamoneda

Escuro

Mais outra vez a lua

blogs SAPO

subscrever feeds