história recente

Consumo rápido

Diário de viagem

A beleza

Silêncio

Isto não é

Tempo

Noites

Cores de vida

Mudanças

...

Paraíso

Às vezes...

Segurança

Anos

Puzzle

Repetições

Memória

Reset

Virginia Woolf

Vida

A história

Junho 2016

Novembro 2015

Março 2015

Agosto 2014

Dezembro 2013

Setembro 2013

Outubro 2012

Julho 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Sábado, 29 de Setembro de 2007

Livro de autoajuda

ou o que é o mesmo: manifesto proibicionista.

1. Consultar o correio electrónico apenas uma vez no dia.
2. Não ler imprensa em internet, apenas em papel.
3. Pôr como página de início o google.
4. Não estar mais de meia hora em Internet se não é para trabalhar.
5. Não exigir-nos de mais.
6. Deixa para amanhão o que podas fazer amanhã.
7. Amanhão não existe.
8. Apenas uma cousa de cada vez.
9. Dedicar todos os dias um pedaço de tempo para estar fora da casa, sem fazer tarefas.
10. Combinar todas as semanas com @s amig@s.

Laila_lilas às 11:08

| fala | dizem por aí (1) | favorito
|

Quarta-feira, 26 de Setembro de 2007

Paradoxo

Escrevo com os dedos trementes, sem saber se são nervos ou apenas demasiado tempo colada ao teclado do computador. Na cozinha soam os borbulhos da água a ferver. Devo ir, colocar a comida na panela, planificar para amanhã ter tudo feito quando chegue de trabalhar. Mas continuo colada. Levo uma tarde inteira trabalhando, nem sei quanto tempo havia que não o fazia. O coração bate a mil por hora e não consigo decidir que o faz ir assim. Pergunto-lhe de vez em quando que sucede. Mas teima em não responder. Alguma vez sinto a sua resposta, mas então são os ouvidos os que não querem escutá-lo. Porque sei perfeitamente que o que ele quer
e o que quero eu são cousas diferentes.
Serei eu o que quer uma cousa errada e ele o que está no certo? Afinal é tudo uma questão de conveniência. Como num desses tópicos (certos apesar de repetidos) digo-me que sei o que é bom para mim. Mas faço o contrário.

Laila_lilas às 19:09

| fala | dizem por aí (2) | favorito
|

Sábado, 8 de Setembro de 2007

Ciclos

Não me arrastes com força, deixa que me mova com suavidade. Vamos supor que não há pressa, que ninguém nos apura e o telefone não soa cada vez mais agressivo. Afinal nada nos importa, entre tu e eu, apenas tempo.
Chama-me se quiseres inconsciente, acusa-me de não saber assumir o mundo, diz-me que não cresço e isso é, já o sabemos, por algum trauma infantil e muito freudiano.
Podes fazê-lo tudo. Mesmo tentar o insulto -essa indignidade-, mesmo tratar de salvar-me porque no fundo sabemos os dous que me queres. Desesperar-te porque sabes que eu não sou a que che está falando (já sei que queres acreditar nisso, em que não sou, mas eu não me importo, não vou dizer-che a verdade -tão inútil-).
Podes fazê-lo tudo. Mas entretanto, deixa-me nesta quietude, nesta lassidõ. Falta muito pouco para decidir-me.

Laila_lilas às 10:34

| fala | favorito
|

pesquisar

 

Junho 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


gosto

Desamparo

Mundos impossíveis

Olhos

Tu também

Eu e a outra

Fantasia de amor

Homenagem privada

Diz Antonio Gamoneda

Escuro

Mais outra vez a lua

blogs SAPO

subscrever feeds